Homenagem bem entrosada

Sadao Watanabe - Elis
Publicado em: O Globo
Data: 11/11/1989

Matéria (Clique para ampliar)

O saxofonista e flautista japonês Sadao Watanabe é conhecido dos brasileiros. Admirador da nossa música, aqui esteve várias vezes e tem levado alguns dos nossos artistas para seu País. Considerado uma promessa desde que integrou o conjunto do vibrafonista-compositor Gary McFarland, passou por muitas fases, do bebop à fusion music.

Seus últimos LPs (“Fill up the night”, “Maisha” e “Birds of passage”) foram produções situadas na fronteira da terra-de-ninguém do crossover comercial que nada acrescentaram à sua discografia.

Sadao Watanabe - Elis

Ano passado veio gravar com brasileiros, e o resultado foi “Elis” (WEA), dedicado à cantora. Apesar do caráter pop e melodias de apelo fácil, as interpretações e arranjos bem elaborados a colocam acima das anteriores. Cesar Camargo Mariano (teclados), Heitor TP (guitarra), Nico Assumpção (baixo), Paulo Braga (bateria) e Papeti (percussão) entrosaram-se com Watanabe. “Made in coração”, um samba, e “O que passou, passou” são cantadas por Toquinho, seu compositor. “Quilombo” é uma melodia inexpressiva. Curiosamente, os contornos melódicos de “Paciência” indicam que Watanabe assimilou o estilo de Cartola.

ELIS — (WEA) De Sadao Watanabe, com César Camargo Mariano, Heitor TP, Nico Assumpção, Paulo Braga, Papeti e Toquinho. Gravado em janeiro e fevereiro de 1988, no Rio. Produção de Sadao Watanabe. Qualidade da gravação e prensagem: excelente.

José Domingos Raffaelli

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta